15 de setembro de 2007

Francamente

Recordo-me daquela tarde em que senti a maior alegria do mundo. Ela transbordava em mim. Meus sorrisos não conseguiam ser suficientemente expressivos. Naquele momento de fato senti o que é ter valor e sentir que se tem valor perante a vida. Parecia que nesse momento o holofote do destino havia encontrado em mim o seu foco e que tudo seria diferente.

Nenhum comentário: