30 de outubro de 2007

Não tenho obrigação.

A gente não tem obrigação de dar certo na vida. Cada um cabe em sua própria mediocridade. Se eu tiver que morrer com 80 anos sozinha, sem netos e distribuíndo flores e fazendo ponto de cruz numa cadeira de balanço não vou me sentir patética. Talvez eu só me sinta velha e seca. E talvez sentir-se velha e seca seja pior do que sentir-se patética. Talvez eu nem passe dos 30. Vai saber.

Nenhum comentário: