18 de fevereiro de 2008

Filha de peixe, peixinha...


"No dia seguinte acordei com ela ao lado da rede alisando minha perna e o divino :"códe papai".
Levei acerolas e ela encarregou-se de distribuí-las a todos, um a um. Pede biscoitos a Nalva dizendo: "Nalva, bicóito" em substituição ao antigo "biquéito". Gostou muito das poças d'água formadas com a maré baixa, chamando-as de "sininha"(piscininha). Acostumou a ver Rodrigo surfar e passou a gostar de ficar em cima da prancha de surf, falando "ufá", chorando para não sair.
Meio dia sempre vinha me buscar falando : "Papai muçar".
Não esquece os coelhos, os passarinhos e Jade, que chama de "Nenem de tio Moje". Perguntando-me vez por outra :" Papai, quêio...pipiu...nenem de tio Moje..."
Deve estar dormindo agora. Espero, quase com convicção, que seu sonho se passe em um mundo melhor, e que esse mundo um dia, você venha a habitar."

27/ 01/ 91


~~Esse texto foi retirado do diário que meu amado pai escrevia quando eu era pequenininha. Tenho estas palavras como tesouros que merecem estar bem guardados dentro do meu baú. Dentro do meu ser. Dentro do meu coração.

2 comentários:

Leve, breve, suave. disse...

owwwn que lindo,
você teve a quem puxar né?
tesouro isso, tem que guardar a 7 chaves mesmo.
=]
=*

Anônimo disse...

Qui buitinho!!!!
"Tio Moge"