27 de março de 2008

"Chegar ao meio do caminho é não chegar a lugar nenhum." Tom Peters


" A seguinte carta foi encontrada sobre a cama de Valéria dois dias após seu desaparecimento.

"Solidão faz frio, dói de frio. Existe uma constante sensação de querer entrar em algo urgentemente. Seja afundar no chão ou entrar na parede...Sair da minha existência e estar contida em algo que tenha vida, algo que emocione e me aqueça.
Solidão dá sono, a prévia comoção da morte. Aquela intensa vontade de nunca mais acordar ou de também querer entrar na cama. Tornar-se cama.
Eu menti. Não sou forte ou equilibrada, bem resolvida ou segura. Sou um resquício do que já fui. Às vezes sonho ser um rascunho para algo futuro e maravilhoso. Mas trata-se de mais um dos meus sonhos, e já não acredito neles.
O mundo é um moinho, já dizia Cartola.E eu estou sendo esmagada por ele. Vivo avançando e retroagindo.Não saio do lugar.
Se eu fosse capaz de ser autárquica quanto a minha vida, não daria continuidade. Já passei do ponto final...Estou na penúltima reticência."

Acreditamos piamente em seu retorno. Ela sempre retornará. "

11 de março de 2008

Veneno

A cada dia fico mais impressionada com a minha capacidade de me iludir com as pessoas. Ainda teimo em acreditar na bondade humana e nos sentimentos nobres. Ando observando o destilar de veneno mascarado por um sorriso amarelo e um tapinha nas costas. É patético.
A vida inteira conheci gente desse tipo, mas com o tempo também entendi de verdade o significado da frase "Antes só do que mal acompanhado". Prefiro, do que ter que aturar a falta de sinceridade que transpira nos olhos de algumas pessoas.