9 de setembro de 2008

Ócio Literário


O ócio deveria ser um direito assegurado por lei. Principalmente em se tratando de escritores.

É preciso tempo livre e ilimitado, paciência. Faz-se necessária a constante sensação de espaço e liberdade, onde tudo que brota, seja saliva ou escárnio, possa ser válido e reestruturável.

O ócio literário é produtivo. Escrever, apesar de por vezes exigir formatos e aplicações, é uma atividade abstrata que se traduz em algo concreto: a palavra.
Mesmo que esta seja abstrata.

Escrever pode ser um grande paradoxo.



Um comentário:

Carlinhos disse...

Grandes escritores precisam viver um pouco de momentos de ócio algumas vezes, pois como qualquer ser humano precisa viver e escrever...
Vc eh um deles Mônica, pois seus textos são prova disso...

Beijoos