2 de setembro de 2008

O Abraço

Primeiro, o encontro de mãos. Firmes, decididas.
Depois, todo o encontro, o enlaçar de braços. A união de estruturas físicas que se querem perto. Como mãe, como filho, como amigo, como amante.
De repente dentro do abraço passam a caber sonhos, afetos.
Passa a caber o mundo.

3 comentários:

Álvaro Andrade disse...

Que bonito, Dona Mônica
:)

Quase Trinta disse...

Nossa que lindo... deu até vontade de abraço agora... daqueles bem gostosos...

Carlinhos disse...

o poder d um abraço realmente eh grandeeeeeee...
ele carrega e traz os melhores sentimentossss...

bjosss