4 de setembro de 2008

Quanto vale um conto ?

Era noite, quantas estrelas no céu ! Dois séculos de espera !

De repente um vulto. Pausa. De repente um choque. Fluxo.

A sombra e a bruma. Sumiram todos os dois mil. Uma estrela caiu.


Ficaram dúvidas, justificativas, coisas sem nexo. Reconhecimento.
Uma flor sorriu para o universo pela primeira vez.


Paracatúns. Telecobecos. Ziriticuns.
Aquela onda com som abafado foi escutada.

As traças queriam comer a saudade. Hoje as letras comem as traças.
Segredos contados em nossos três livros.


Um conto vale mais quando acontece.*










* Nem sempre não é o que parece ser.

4 comentários:

arritmia disse...

sinto uma vontade imensa de mergulhar a mão nessa imagem, como se fosse mesmo feita de tinta fresca.

Quase Trinta disse...

Retribuindo a visita..

E ótima a resposta de sua pergunta... um conto vale mais qd acontece.... Sem dúvidas! Qd vira realidade tudo é melhor

ótimo final de semana

Clecia disse...

Oi! Obrigada por mais uma visita e desculpe-me a demora em retribuir. Estava doente estes dias e por isso não deu para visitar os amigos. Gostei do post! :) Espero que tenha um ótimo fim de semana!

Carlinhos disse...

a realidade ainda é algo que cativa muita genteee...
pois histórias até mesmo estranhas no começo podera acontecerrr...