6 de janeiro de 2009

A vida do ator



O ator é livre.

É um monte de tinta. Uma pilha de livros.

Aquele fim de tarde que nunca acaba.

O sol sempre se pondo.



Mastiga a vida com gosto e depois fica de barriga para cima sonhando com as estrelas.




*Escrevi este texto para Leonardo, um ator. Ele diz ter gostado. Vai saber. Mas vale para quem sentir. Para todo amante, como eu, desta arte de ser múltiplo e indivisível.

3 comentários:

Carlinhos disse...

O ator (e a atriz)foram marginalizados durante anos por nossa sociedade...
mas a arte de atuar é bele e magnifica...
para isso temos inumeros exemploss...

Aline Dias disse...

Múltiplo e indivisível é bem o que é um ator.
e essa coisa de mastigar a vida e depois ficar de barriga pra cima, como se tivesse comido muito, com gosto e estivesse muito cheio, mas em êxtase me trouxe uma coisa muito legal. uma imagem muito bacana.

arritmia disse...

você é minha atriz preferida. Mistura de sublimação com nostalgia, intrepreta a vida de forma singular e observa a (ir)realidade com olhos coloridos, sabendo usar as cores como ninguém =)

amo você amiga!