19 de julho de 2009

Ponto parto


Você me acha medíocre eu te acho medíocre trocamos versinhos estúpidos e salivas incertas meias palavras mortas e "gosteis" e "adoreis" e não dizeres você me ignora e eu te ignoro antes não leio lendo o que você escreve enquanto você não lê não sei se lendo o que eu escrevo não sei a razão de tanto embrulho no estômago e ânsia de vômito ao perceber seu simples estar na terra talvez seja um filho de nossa saliva que te reconhece com nojo e avisa que está para nascer como um ser não sendo confuso sem pai nem mãe sem poeta ou louco e nascido de um regurgitar qualquer.

Nenhum comentário: