16 de novembro de 2009

Continua...


Eu nunca fui uma pessoa contida. Nunca esperei por um tal de momento certo para agir. Sempre fiz o que senti vontade sem parar para pensar nem uma só vez sequer. Sou um fluxo descontínuo e isso me faz sofrer de várias maneiras. Pelo menos eu vivo. Há quem não.

Essa minha maneira de lidar com a vida sem muita regra ou cautela me faz viver alegrias profundas e tristezas estratosféricas. Não aprendi a ser o meio termo.





*Trecho de um projeto de livro ainda sem nome, que estou escrevendo. Em breve mais atenção ao Blog e quem sabe, mais trechos desses meus escritos. Abraços !